9 de outubro de 2017

sátira (quase) cética

Que excesso de fé esperar 
você um dia valorizar
minha poesia.

Ave maria.

Desculpem por esse, é o mais aparentemente sem pé nem cabeça! HAHAH eu gosto de explicar os significados, mas talvez perca a graça se eu fizer isso (por isso também não expliquei o último). Interpretem (e comentem) <3

27 de setembro de 2017

A voz dele


Eu amo a voz dele.

Uma das minhas favoritas no mundo.

Poderia ficar horas ouvindo.

É suave, linda, apaixonante;

Está em todo lugar e

Me persegue.

Quero me perder no timbre

E na melodia que é.

Mas esta voz que me é refúgio,

Veja que ironia...

A voz dele,

A voz dele me lembra

Da sua.

8 de setembro de 2017

Fogueira


[...] Eu me jogo ao fogo e me vejo queimar. Eu sinto a dor, sinto o odor, a carne derretendo e o coração endurecendo - ao mesmo tempo em que falha. Mas é hipnotizante, quase como um vício. E não consigo me mover. De repente, a fogueira é meu lugar e eu luto pra não ser lenha. [...]

esse é um trecho de algo que escrevi, mas foi a parte que achei mais legal. As metáforas são vagas, mas o legal é que cada um entende de uma maneira, né? beijo <3

8 de junho de 2017

Bradicardia



Querido Coração,

Com licença, você está aí? Digo... ainda bate? Sei que sou a última pessoa que você desejaria ver, mas é que posso ver como está: machucado. Doendo. Desistindo. E embora não pareça, sua respiração me preocupa. 

Sou a culpada pelos seus últimos hematomas; talvez por todos. Eu te coloquei em posição vulnerável, deixei que você ficasse confortável e, quando senti o baque, te tranquei. Como se fosse resolver alguma coisa... Tive as melhores intenções, juro. Mas não foi o suficiente pra parar as dores porque, assim como ninguém mais entrou, ninguém mais saiu. E o Cérebro não consegue esquecer, daí geralmente sobra pra você.

Pra gente, na verdade.

Mas não posso me fazer de vítima junto. Quando você está se levantando, limpando o sangue da boca, eu insisto em voltar ao ringue ainda tonta. E já perdi a conta de quantas vezes fiz isso.

Eu só queria dizer que sinto muito. Nos dois sentidos - afinal, você mora em mim. Juro que estou tentando achar a chave da prisão de tortura em que te coloquei.

Já quanto ao Cérebro... aí é outra história.

-
texto inspirado na música